TESOURO DIRETO

O Tesouro Direto é um Programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a BMF&FBovespa para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas por meio da internet. A cada título lançado é definida uma data de vencimento e o índice de correção, como a Selic ou o IPCA. Esse tipo de investimento é recomendado a investidores com perfil conservador e que desejam obter rendimentos superiores aos da Poupança. Saiba mais sobre o Tesouro Direto aqui.

Investimento mínimo inicial: R$ 30,00. Risco de crédito: Baixo, pois a negociação dos títulos é assegurada pelo Tesouro Nacional, órgão responsável pelo caixa do Governo, que garante a rentabilidade na data de vencimento. Não conta com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

A alíquota de imposto para esse tipo de aplicação opera de forma regressiva – diminuindo conforme aumenta o tempo de aplicação. Confira abaixo como são distribuídas as bandas de cobrança:

flecha-geral   0 a 180 dias – 22,50%

flecha-geral   181 a 360 dias – 20,00%

flecha-geral   361 a 720 dias – 17,50%

flecha-geral   Acima de 720 dias – 15,00%

Custos:

flecha-geral   Taxa de negociação: 0,1% (por negócio);

flecha-geral   Taxa de custódia BM&FBOVESPA: 0,3% a.a.

flecha-geral   Taxa de Administração: 0,5% a.a.

 

Cadastre-se para investir no Tesouro Direto

 
Especificações
  • O Tesouro Direto é recomendado para clientes com perfil conservador, moderado e arrojado. Exclusivo para investidores Pessoa Física, que podem efetuar as transações de compra e venda via internet e 100% garantido pelo Tesouro Nacional. Entre os custos ao aplicador estão o IOF e o Imposto de Renda, cobrado sobre o rendimento e de acordo com o tempo de investimento, e uma taxa de administração cobrada pelas instituições intermediadoras, custodiantes e depositária, como a Geral e a BM&FBOVESPA. Muito importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.